domingo, 28 de dezembro de 2014

DOWNLOAD LINK BR - RED HAT 9 SHRIKE- SRPMS OU I386 - ISO

DOWNLOAD LINK BR - RED HAT 9 SHRIKE - SRPMS OU I386 - ISO








VERSÃO SRPMS

VERSÃO I386



Red Hat Linux 9 combina a última tecnologia Linux da comunidade Open Source em um fácil de usar o sistema operacional. Nenhum outro sistema operacional oferece muito controle em um pacote fácil de usar. Combinando a tecnologia mais recente Red Hat Linux e impressionante interface de Bluecurve, Red Hat Linux 9 é o sistema operacional ideal para entusiastas de computação doméstica e tecnologia.

Red Hat Linux 9 combines the latest Linux technology from the Open Source community in one easy to use operating system. No other operating system offers so much control in an easy to use package. Combining the latest Red Hat Linux technology and stunning Bluecurve interface, Red Hat Linux 9 is the ideal OS for home computing and technology enthusiasts. 

Notas da Versão Red Hat Linux 9

Copyright © 2003 Red Hat, Inc.

Requisitos de Hardware

As informações seguintes representam os requisitos mínimos de hardware necessários para instalar Red Hat Linux 9 com sucesso:

CPU:

- Mínimo: Pentium-class

- Recomendado para modo texto: Pentium-class 200 MHz ou melhor

- Recomendado para modo gráfico: Pentium II 400 MHZ ou melhor

Espaço em disco rígido (NOTA: Será necessário espaço adicional para os dados do usuário):

- Instalação Personalizada (mínimo): 475MB

- Servidor (mínimo): 850MB

- Computador Pessoal: 1.7GB

- Estação de Trabalho: 2.1GB

- Instalação Personalizada (tudo): 5.0GB

Memória:

- Mínimo para modo texto: 64MB

- Mínimo para modo gráfico: 128MB

- Recomendado para modo gráfico: 192MB

Note que a compatibilidade/disponibilidade de outros componentes de hardware (tais como placas de vídeo e de rede) podem ser solicitadas para modos de instalação específicos e/ou para uso pós-instalação. Para mais informações sobre compatibilidade de hardware, consulte a Lista de Compatibilidade Red Hat Linux em http://hardware.redhat.com/hcl/.

Notas Relacionadas à Instalação

Esta seção descreve questões relacionadas a Anaconda (o programa de instalação do Red Hat Linux) e à instalação do Red Hat Linux 9 em geral.

O programa de instalação Red Hat Linux é capaz de testar a integridade da mídia de instalação. Ele trabalha com os métodos de instalação de CD, DVD, disco rígido ISO e NFS ISO. Red Hat recomenda que você teste toda a mídia de instalação antes de iniciar o processo de instalação e antes de reportar qualquer erro relacionado à instalação (muitos dos erros reportados ocorrem em função de CDs mal-gravados). Para utilizar este teste, digite linux mediacheck no prompt boot:.

Enquanto a maioria dos computadores de hoje são capazes de iniciar o processo de instalação iniciando o primeiro CD de distribuição Red Hat Linux, algumas configurações de hardware necessitam o uso do disco 'boot'. Se o seu hardware requer o disco 'boot', você deve alertar para a seguinte mudança.

Red Hat Linux 9 utiliza um disco 'boot' com layout diferente das versões anteriores do Red Hat Linux. Agora há apenas uma imagem de arquivo para o disco 'boot' (bootdisk.img) que é usada para todos os sistemas 'boot' que necessitam de um disco 'boot'.

Se você está rodando qualquer outro programa a não ser uma instalação a partir de um dispositivo IDE ou USB, você deverá inserir um disquete de uma das seguintes imagens de arquivo:

- drvnet.img — Para instalações de rede

- drvblock.img — Para instalações SCSI

- pcmciadd.img — Para instalações PCMCIA

Assim como em versões anteriores do Red Hat Linux, estas imagens de arquivo podem ser encontradas no diretório images/ no primeiro CD de instalação.

O arquivo boot.iso também está no diretório images/. Este arquivo é uma imagem ISO que pode ser usada para iniciar o programa de instalação do Red Hat Linux. É uma maneira prática de começar instalações de rede sem precisar usar vários disquetes. Para usar boot.iso, seu computador deve ser capaz de iniciar a partir do drive de CD-ROM, e seu BIOS deve estar configurado para tal. Você deve então gravar boot.iso em um CD-ROM virgem ou regravável.

O ambiente do modo de recuperação (acessado ao iniciar com o comando "linux rescue") foi melhorado. Diversas utilidades solicitadas foram adicionadas e agora há suporte para ativação de interfaces de rede. Comandos necessários para suporte de fita SCSI também estão disponíveis. Por favor teste este ambiente e nos envie suas impressões.

Se você escolher montar uma instalação existente em modo de recuperação e tiver páginas man nesta instalação, o comando man funcionará enquanto estiver no modo de recuperação.

O programa de instalação Red Hat Linux detecta agora produtos Red Hat existentes em seu sistema e questionará qual produto você quer atualizar. Você também terá a opção de rodar a reinstalação completa do sistema ao invés de atualizar. Por favor reporte qualquer problema que você tenha com esta nova funcionalidade.

Se o conteúdo de seu arquivo /etc/redhat-release foi alterado em relação ao 'default', sua instalação Red Hat Linux talvez não seja encontrada quando você tentar atualizar para Red Hat Linux 9.

Você pode facilitar algumas verificações neste arquivo inserindo o seguinte no prompt boot::

linux upgradeany

Utilize a opção upgradeany somente se a sua instalação Red Hat Linux não foi detectada.

isolinux agora é usado para iniciar o CD de instalação do Red Hat Linux. Se você tiver problemas em iniciar pelo CD, você pode escrever a imagem images/bootdisk.img para um disquete de acordo com as instruções no Manual de Instalação Red Hat Linux.

Durante uma instalação gráfica, você pode digitar SHIFT-Print Screen para que a imagem da tela de instalação corrente seja gravada. Estas imagens são armazenadas no seguinte diretório:

/root/anaconda-screenshots/

As imagens das telas podem ser acessadas uma vez que o sistema recém-instalado for reiniciado.

O programa de manipulação da partição de disco parted foi atualizado para a versão 1.6.

Usuários do Red Hat Linux 6.2 que queiram atualizar seus sistemas para Red Hat Linux 9 devem primeiramente aplicar todas as atualizações de erratas antes de começar o processo de atualização. A maneira mais direta de completar isto é através da Red Hat Network. Um sistema Red Hat Linux 6.2 que não estiver completamente atualizado, não poderá efetuar o 'upgrade' com sucesso para Red Hat Linux 9.

Instalações em modo texto usando um terminal de série funcionam melhor quando o terminal suporta UTF-8. Kermit suporta UTF-8 sob UNIX e Linux. Para o Windows, o Kermit '95 funciona bem. Terminais não compatíveis com UTF-8 funcionarão desde que somente o idioma Inglês seja usado na instalação. Um display de série melhorado pode ser usado passando "utf8" ao programa de instalação como uma opção de início. Por exemplo:

linux console=ttyS0 utf8

Notas Gerais

Esta seção descreve questões sobre pós-instalação.

Alguns problemas foram observados ao atualizar os sitemas Red Hat Linux 6.<x>, 7.<x>, 8.0, e 9 rodando Ximian GNOME. O problema é causado por uma sobreposição de versões entre o Red Hat Linux RPMs oficial e o Ximian RPMs. Red Hat não suporta esta configuração. Você tem diversas opções para solucionar este problema:

1) Você pode remover Ximian GNOME de seu sistema Red Hat Linux antes de atualizar o Red Hat Linux.

2) Você pode atualizar Red Hat Linux e logo em seguida reinstalar Ximian GNOME.

3) Você pode atualizar Red Hat Linux, logo em seguida remover todos os Ximian RPMs e substituí-los com os Red Hat Linux RPMs correspondentes.

Você deve resolver a sobreposição de versões usando uma das opções acima. A falta de solução deste problema resultará em uma configuração instável do GNOME.

Houve algumas confusões em relação às questões de fonte sob o Sistema X Window em versões recentes do Red Hat Linux. No momento, há dois sub-sistemas de fonte, cada um com características diferentes:

- O sub-sistema original (mais de 15 anos de idade) é referido como o "sub-sistema central de fonte X". Fontes administradas por este sub-sistema são arredondadas, manejadas pelo servidor X e têm nomes como:

-misc-fixed-medium-r-normal--10-100-75-75-c-60-iso8859-1

O sub-sistema de fonte moderno é conhecido como "fontconfig" e permite às aplicações acesso direto aos arquivos de fonte. Fontconfig é comumente usado com a biblioteca "Xft", que permite às aplicações administrarem fontes fontconfig na tela com 'antialiasing'. Fontconfig usa nomes mais amigáveis como:

Luxi Sans-10

Com o passar do tempo, fontconfig/Xft irá substituir o sub-sistema central de fonte X. No momento, aplicações utilizando kits de ferramentas Qt 3 ou GTK 2 (inclusive aplicações do KDE e do GNOME) usam o sub-sistema de fonte fontconfig e Xft. Quase todas as outras usam as fontes centrais X.

Futuramente, Red Hat talvez suporte somente fontconfig/Xft no lugar do servidor de fontes XFS como método 'default' de acesso a fontes locais.

NOTA: Há duas exceções no uso do sub-sistema de fonte descrito acima - OpenOffice.org (que usa sua própria tecnologia de administração de fontes) e Mozilla (que usa fontconfig e não GTK 2).

Se deseja adicionar fontes em seu sistema Red Hat Linux 9, você deve estar ciente que os passos necessários dependem de qual é o sub-sistema usado nas novas fontes. Para o sub-sistema central de fonte X, você deve:

1. Criar o diretório /usr/share/fonts/local/ (se já não existe):

mkdir /usr/share/fonts/local/

Se foi necessário criar /usr/share/fonts/local/, você deve então adicioná-lo ao caminho do servidor de fonte X (xfs):

chkfontpath --add /usr/share/fonts/local/

2. Copiar o arquivo da nova fonte em /usr/share/fonts/local/

3. Atualizar as informações de fonte emitindo o seguinte comando:

ttmkfdir -d /usr/share/fonts/local/ -o /usr/share/fonts/local/fonts.scale

4. Recarregar o servidor de fonte xfs usando o seguinte comando:

service xfs reload

Adicionar fontes ao sub-sistema de fonte fontconfig é mais simples; o arquivo da nova fonte somente precisa ser copiado no diretório /usr/share/fonts/ (usuários individuais podem modificar sua configuração pessoal copiando o arquivo da fonte no diretório ~/.fonts/).

Após copiar a nova fonte, use fc-cache para atualizar o cache das informações de fonte:

fc-cache <directory>

(Onde <directory> será o diretório /usr/share/fonts/ ou ~/.fonts/).

Usuários individuais também podem instalar fontes graficamente, navegando em fonts:/// no Nautilus, e depois arrastando os arquivos das novas fontes para lá.

NOTA: Se o nome do arquivo da fonte termina com ".gz", este foi comprimido com gzip e deve ser descomprimido (com o comando gunzip) antes que o sub-sistema de fonte fontconfig possa usar a fonte.

Devido à transição para o novo sistema de fonte baseado no fontconfig/Xft, aplicações GTK+ 1.2 não são afetadas por quaisquer mudanças feitas através da caixa de diálogo Preferências de Fonte. Para estas aplicações, a fonte pode ser configurada adicionando as seguintes linhas ao arquivo ~/.gtkrc.mine:

style "user-font" {

fontset = "<font-specification>"

}


widget_class "*" style "user-font"

(Onde <font-specification> representa a especificação da fonte no estilo usado pelas aplicações tradicionais do X, tais como "-adobe-helvetica-medium-r-normal--*-120-*-*-*-*-*-*".)

Novas funcionalidades no XFree86 incluem:

- Xcursor — Novo código do cursor do mouse, permitindo o uso do mouse com cores, 'antialiased', 'alpha blended' (translucência), animado, temático e com apontadores de vários tamanhos.

- O suporte ao ATI Radeon 9000, 9100, FireGL 8700, 8800 3D/2D/Xv agora estão disponíveis. O ATI Radeon 9500 Pro e 9700 Pro, assim como o ATI FireGL X1 e Z1 agora são suportados apenas por 2D. Também foi adicionado a esta versão suporte a mais de 30 conjuntos de chips ATI Rage 128 adicionais, o que deve abranger todos os conjuntos de chips Rage 128 no momento.

- Suporte de vídeo integrado (2D/3D/Xvideo) ao Intel i845, i852, i855, e i865, e suporte de vídeo melhorado ao Intel i830. O 'driver' de vídeo Intel foi re-estruturado completamente e seu código foi amplamente re-escrito para ser bem mais robusto e suportar mais hardware. Muitos erros foram consertados, assim como muitas soluções temporárias para BIOSs quebrados de laptop e de placas-mãe que limitam a memória a 1Mb.

- Novo suporte para Nvidia GeForce 4, nForce, GeForce 2 Go e vários outros hardware da Nvidia. O driver nv também foi melhorado para tentar auto-detectar chips Nvidia desconhecidos não suportados oficialmente, mas que, provavelmente, podem ser estimulados a funcionar (mesmo que não suportados oficialmente) tratando-os de forma similar a um dos chips suportados na mesma família. O driver nv, assim como em versões anteriores, permanece apenas 2D.

- Na ocasião em que estas notas de versão foram finalizadas, os drivers 3D acelerados somente binários da NVIDIA não estavam completamente compatíveis com o Red Hat Linux 9. A NVIDIA está ciente deste problema; monitore o site da NVIDIA para saber das atualizações desta questão.

- O driver Savage atualizado que suporta os conjuntos de chip Savage mais novos, e conserta vários erros.

- Um novíssimo 'driver' para o conjunto de chips National Semiconductor Geode, nsc, é provido.

- Muitas outras atualizações de 'driver' de vídeo e melhorias foram efetuadas.

- Muitas entradas novas de 'driver' incluindo fpit, palmax, ur98 e outras foram adicionadas.

Como 'default', o 'Sendmail mail transport agent' (MTA) não aceita conexões de rede de nenhum 'host' além do computador local. Se você quer configurar 'Sendmail' como um servidor para outros clientes, você deve editar o comando /etc/mail/sendmail.mc e alterar a linha DAEMON_OPTIONS para escutar dispositivos de rede também (ou desabilite completamente esta opção utilizando o delimitador de comentário dnl). Então você deve gerar novamente /etc/mail/sendmail.cf rodando o seguinte comando (como 'root'):

criar -C /etc/mail

Note que você deve ter o pacote sendmail-cf instalado para que isto funcione.

CUPS agora é o 'spooler' de impressão 'default' e redhat-config-printer é a ferramenta recomendada para configurá-lo. Pode ser iniciado do menu Configurações do Sistema utilizando Impressão. O protocolo LPRng ainda é provido, e o sistema continuará a utilizar LPRng em atualizações de instalações anteriores.

Gerenciador de Impressão GNOME, uma simples ferramenta gráfica de gerenciamento de fila de impressão, agora está inclusa. Ela pode ser iniciada a partir do menu Ferramentas do Sistema, utilizando o item Gerenciador de Impressão. Além disso, aparecerá um ícone na área de aviso no sistema do painel quando uma impressão estiver na fila.

O Red Hat Linux 9 inclui a Biblioteca Nativa da Fileira POSIX (NPTL), uma nova implementação da fileira POSIX para Linux. Essa biblioteca traz melhorias no desempenho e maior escalabilidade para processadores i686 ou melhores.

Essa biblioteca de fileira é planejada para ser binariamente compatível com a antiga implementação LinuxThreads; mas as aplicações baseadas nos locais onde a implementação do LinuxThreads desvia do padrão POSIX terão que ser consertadas. Diferenças notáveis incluem:

- O manejo de sinais mudou de manejo de sinal por fileira para processo POSIX de manejo de sinal .

- getpid() retorna o mesmo valor em todas as fileiras.

- Controladores de fileiras registrados com pthread_atfork não são executados se vfork() for usado — sem gerenciador de fileiras.

Aplicações conhecidas que apresentam problemas no NPTL incluem:

- Sun JRE de versões anteriores a 1.4.1

- IBM JRE

Se uma aplicação não funcionar corretamente com NPTL, pode ser executada com a implementação antiga do LinuxThreads definindo a seguinte variável de ambiente:

LD_ASSUME_KERNEL=<versão-do-kernel>

As versões seguintes estão disponíveis:

- 2.4.1 — Linuxthreads com pilhas flutuantes de dados

- 2.2.5 — Linuxthreads sem pilhas flutuantes de dados

O suporte do NPTL para todas as aplicações dinamicamente ligadas pode ser desativado usando a seguinte opção na hora de iniciar:

nosysinfo

Uma mensagem do novo sistema foi adicionada ao Red Hat Linux 9:

erro de aplicação: <nome-da-app>(<pid-da-app>) tem o SIGCHLD definido para SIG_IGN, mas a chamada espera(). (veja a seção 'ajuda para espera' das NOTAS). Solução temporária ativada.

Esta mensagem (exibida no console do sistema e/ou nos arquivos de registro do sistema) indica que a aplicação não obedece ao padrão no que tange à gestão de processos do item-filho. Se você ver esta mensagem, deverá avisar aos programadores da aplicação.

O Python foi compilado com o suporte do UCS4 (caracteres Unicode representados em 4 bytes) ao ocntrário do UCS2. UCS4 permite representar caracteres fora do Plano Básico Multilingüe. Certas bibliotecas de terceiros talvez parem de funcionar por causa desta mudança; recompilar estas bibliotecas deve resolver o problema. Por favor lembre que módulos python "puros" (que têm o código escrito em python) ou módulos compilados que não utilizam o Unicode diretamente não são afetados por esta mudança.

Os pacotes fileutils, textutils, sh-utils, e stat foram substituídos pelo pacote mais novo coreutils.

Os RPMs contendo a Ferramenta de Administração de Rede tiveram seus nomes e funções alterados. O RPM redhat-config-network contém a interface de usuário gráfica da ferramenta, enquanto o redhat-config-network-tui contém a ferramenta propriamente dita (junto à interface de usuário no modo texto).

O suporte para XHTML1 — a reformulação do HTML em XML — foi melhorado. Isto foi feito adicionando o pacote xhtml1-dtd, instalando os DTDs no catálogo do sistema, e adicionando suporte nativo nas ferramentas libxml2 e xsltproc.

O comando e pacote redhat-switchmail foram renomeados como redhat-switch-mail. O pacote redhat-switchmail-gnome foi renomeado como redhat-switch-mail-gnome.

O perfilador do sistema Oprofile foi adicionado aoRed Hat Linux 9 . Oprofile é uma ferramenta para programadores analisarem o desempenho do sistema, usando hardware especial que compõe muitos computadores modernos. A documentação do OProfile pode ser encontrada no pacote oprofile. Após instalar Red Hat Linux 9, submeta o comando rpm -qd oprofile para obter uma lista da documentação disponível. Visite o website do OProfile em http://oprofile.sourceforge.net para mais detalhes.

O GDB foi melhorado para permitir a depuração de informações para que as aplicações possam ser lidas em arquivos separados. isto possibilita extrair informações de depuração de binários e colocá-las em um pacote sumplementar. Durante o desenvolvimento do Red Hat Linux 9, foram gerados pacotes "debuginfo" para quase todos os pacotes implementando macros RPM especiais. A configuração da macro RPM no Red Hat Linux 9 gera pacotes "debuginfo" por default. Se você está criando pacotes e não quer gerar pacotes "debuginfo", adicione o seguinte ao seu arquivo ~/.rpmmacros:

%define debug_package %{vazio}

Alterações nos Pacotes

Os seguintes pacotes foram adicionados ao Red Hat Linux 9:

- bluez-libs — Bibliotecas para programas utilitários Bluetooth™

- bluez-libs — Programas utilitários Bluetooth

- bogl — Biblioteca gráfica para 'framebuffers'; usada pelo programa de instalação do Red Hat Linux

- ckermit — Substitui gkermit

- coreutils — Substitui fileutils, textutils, sh-utils e stat

- desktop-printing — Impressão 'Drag-and-drop' e ícone do trabalho de impressão

- devlabel — Suporte para acesso a dispositivos de armazenamento persistentes

- elfutils — Substitui libelf

- fontilus — Visualizador de fonte para Nautilus

- fonts-hebrew — Fontes Hebraicas

- gnome-icon-theme — Ícones para o ambiente GNOME básico

- gnome-themes — Coleção de temas para o ambiente GNOME

- gstreamer — Biblioteca da estrutura Multimídia

- gstreamer-plugins — Plugins de entrada e saída para gstreamer

- gthumb — Visualizador de gráficos

- hpoj — Suporte à HP OfficeJet

- jwhois — Substitui whois

- libgnomeprint22 — Bibliotecas atualizadas

- libgnomeprintui22 — Bibliotecas atualizadas

- libgsf — Biblioteca para ler/escrever arquivos estruturados

- nautilus-cd-burner — Suporte à gravação de CDs para o Nautilus

- nautilus-media — Suporte à leitura de áudio para o Nautilus

- openssl096b — Pacote de manutenção de compatibilidade

- postgresql-odbc — Suporte ODBC para PostgreSQL

- postgresql72-libs — Bibliotecas de compatibilidade do PostgreSQL 7.2

- printman — Gestor de fila de impressão

- pyorbit — Substitui orbit-python

- redhat-config-samba — Ferramenta de configuração do Samba

- redhat-switch-mail — Renomeado como redhat-switchmail

- soup — Biblioteca de implementação SOAP

- startup-notification — Suporte para cursor ocupado

- subversion — Sistema de controle de versão

- tsclient — Cliente GUI para Terminal de Servidor VNS e Windows

- ttmkfdir — Separado do XFree86

- vconfig — VLAN (802.1q) programa de configuração

- xhtml1-dtds — Suporte a XHTML1

Os seguintes pacotes foram removidos do Red Hat Linux 9:

- WindowMaker — Restrições de recurso do desenvolvedor

- Xft — Integrado no XFree86

- Xtest — Não é mais necessário para Anaconda

- anonftp — funcionalidade enviada para o pacote vsftpd

- bdflush — Desnecessário (necessário apenas para kernels 2.2)

- fileutils — Substituído por coreutils

- fortune-mod — Status de direitos autorais obscuro

- gkermit — Substituído por ckermit

- ipvsadm — Não faz mais parte do perfil do produto Red Hat Linux

- kbdconfig — Substituído por redhat-config-keyboard

- kernel-uml — Pacote experimental, removido

- ksymoops — Não é mais necessário para o kernel

- libelf — Substituído por elfutils

- librpm404 — Biblioteca de compatibilidade agora desnecessária

- libxml10 — Biblioteca de compatibilidade agora desnecessária

- mouseconfig — Substituído por redhat-config-mouse

- openldap12 — Biblioteca de compatibilidade agora desnecessária

- openssl095a — Biblioteca de compatibilidade agora desnecessária

- orbit-python — Substituído por pyorbit

- php-dbg-base — Não usado na distribuição

- php-dbg-client — Não usado na distribuição

- php-dbg-server — Não usado na distribuição

- redhat-switchmail — Renomeado como redhat-switch-mail

- rhmask — Red Hat Não distribui mais arquivos rhmask

- rpm2html — Não recomendado pelo autor

- sh-utils — Subtituído por coreutils

- stat — Substituído por coreutils

- textutils — Substituído por coreutils

- timeconfig — Substituído por redhat-config-date

- whois — Substituído por jwhois

- wine — Restrições de recurso do desenvolvedor

- wmapm — Parte da remoção Windowmaker

- wmclock — Parte da remoção Windowmaker

- wmix — Parte da remoção Windowmaker

- wu-ftpd — vsftpd é o FTP daemon recomendado

- xtoolwait — Não usado na distribuição

Os seguintes pacotes não são recomendados e talvez sejam removidos de uma futura versão do Red Hat Linux:

- pine — Questões relacionadas à licença

- LPRng — CUPS é a solução de impressão recomendada

- Glide3 — Questões multi-plataforma

- lilo — GRUB é o gestor de início recomendado

- sndconfig — Não é mais necessário para os componentes de hardware mais comuns

- ncpfs — Não faz mais parte do perfil do produto Red Hat Linux

- mars-nwe — Não faz mais parte do perfil do produto Red Hat Linux

Notas do Kernel

Esta seção abrange questões relacionadas ao kernel do Red Hat Linux 9.

Nota Especial: O suporte ao ACL adicionado ao kernel nas duas primeiras versões públicas beta mostraram-se instáveis e causaram o regresso do kernel. Por este motivo, a Red Hat removeu do kernel este suporte ao ACL para o Red Hat Linux 9. Os engenheiros do kernel continuarão trabalhando na melhoria do suporte ao ACL, que estará disponível em uma versão futura. Os pacotes attr e acl necessários para suportar ACLs ainda estão inclusos para auxiliar usuários e desenvolvedores que queriam testar ACLs. A Red Hat pode prover, de acordo com sua decisão, suporte ao ACL para esta versão do Red Hat Linux como uma atualização, se testes futuros demonstrarem que a qualidade deste suporte melhorou substancialmente.

A opção de início apic que permite instalar em sistemas com o conjunto de chips Intel 440GX foi removida porque causava conflitos com muitos sistemas modernos. Causou, por exemplo, o não-funcionamento ou mau-funcionamento do SMM (Modo de Gestão do Sistema), ocasionando a falha na instalação em alguns sistemas. Remover a opção de início apic possibilita a instalação nestes sistemas com sucesso.

Uma solução temporária diferente que talvez permita iniciar alguns sistemas com o conjunto de chips Intel 440GX foi elaborada; esta solução é ativada automaticamente e não requer nenhuma interação de sua parte. Se você tiver um sistema baseado no Intel 440GX e não puder instalar o Red Hat Linux 9, mas sim uma versão anterior, por favor envie um relatório do erro e inclua a a resposta (obviamente rodando a versão anterior) do programa dmidecode, executado como root. Lembre-se, no entanto, que não será possível instalar o Red Hat Linux 9 de maneira alguma.

Sistemas com o conjunto de chips 440GX são suportados somente na melhor das hipóteses. No entanto, nós apreciamos o envio de relatórios de erros relacionados a sistemas com conjunto de chips 440GX, mas não podemos garantir que estes erros serão solucionados.


O suporte do kernel às novas funcionalidades do NPTL altera significativamente diversas interfaces de programação do kernel. Como resultado, diversos módulos externos do kernel talvez não sejam compilados sem modificações que correspondam às novas interfaces. Exemplos atuais incluem os módulos NVIDIA e ATI 3D, assim como outros módulos que utilizam os threads e/ou sinais do kernel.

Red Hat Linux/x86 9 (Shrike)
====================================

The contents of this CD-ROM are Copyright (C) 1995-2003 Red Hat, Inc.  and
others.  Please see the individual copyright notices in each source package
for distribution terms.  The distribution terms of the tools copyrighted by
Red Hat, Inc. are as noted in the file EULA.

Red Hat and RPM are trademarks of Red Hat, Inc.

========================================================================
DIRECTORY ORGANIZATION

Red Hat Linux is delivered on six CD-ROMs (disc 1 through disc
6). Disc 1 can be directly booted into the installation on most modern
systems, and contains the following directory structure (where
/mnt/cdrom is the mount point of the CD-ROM):

/mnt/cdrom
  |----> RedHat
  |        |----> RPMS         -- binary packages
  |        `----> base         -- information on this release of Red Hat
  |                               Linux used by the installation process
  |----> images                -- boot and driver disk images
  |----> dosutils              -- installation utilities for DOS
  |----> README                -- this file
  |----> RELEASE-NOTES         -- the latest information about this release
  |                               of Red Hat Linux
  `----> RPM-GPG-KEY           -- GPG signature for packages from Red Hat

Discs 2 and 3 are similar to disc 1, except that only the RedHat
subdirectory is present.

The directory layout of discs 4, 5, and 6 are as follows:

/mnt/cdrom
  |----> SRPMS                 -- source packages
  `----> RPM-GPG-KEY           -- GPG signature for packages from Red Hat

If you are setting up an installation tree for NFS, FTP, or HTTP
installations, you need to copy the RELEASE-NOTES files and all files
from the RedHat directory on discs 1-3. On Linux and Unix systems, the
following process will properly configure the /target/directory on
your server (repeat for each disc):

    1) Insert disc
    2) mount /mnt/cdrom
    3) cp -a /mnt/cdrom/RedHat /target/directory
    4) cp /mnt/cdrom/RELEASE-NOTES* /target/directory
    5) umount /mnt/cdrom

Red Hat Linux is also available on a bootable DVD-ROM for compatible
systems. The DVD-ROM contains all installation files and binaries (the
contents of CD-ROM discs 1, 2, and 3) as well as source RPMS (discs 4,
5 and 6) and has the following directory structure (where /mnt/cdrom
is the mount point of the DVD-ROM):

/mnt/cdrom
  |----> RedHat
  |        |----> RPMS         -- binary packages
  |        `----> base         -- information on this release of Red Hat
  |                               Linux used by the installation process
  |----> SRPMS                 -- source packages
  |----> images                -- boot and driver disk images
  |----> dosutils              -- installation utilities for DOS
  |----> README                -- this file
  |----> RELEASE-NOTES         -- the latest information about this release
  |                               of Red Hat Linux
  `----> RPM-GPG-KEY           -- GPG signature for packages from Red Hat

========================================================================
INSTALLING

Many computers can now automatically boot from CD-ROMs. If you have such a
machine (and it is properly configured) you can boot the Red Hat Linux
CD-ROM directly without using any boot diskettes. After booting, the Red
Hat Linux installation program will start, and you will be able to install
your system from the CD-ROM.

If your computer must use a boot diskette to start the Red Hat Linux
installation process, you must use one or more image files to create
the necessary diskettes.  You can find the necessary image files in
the images directory.  This directory contains the following image
files:

  - bootdisk.img - primary boot diskette image file

  - drvblock.img - image file containing supplemental block device
                   drivers

  - drvnet.img - image file containing supplemental network drivers

  - pcmciadd.img - PCMCIA driver image file

A diskette created from the the bootdisk.img file is used to boot all
installations, no matter what installation method you select.

In addition, if you are performing anything other than a CD-ROM or
hard disk installation using only IDE/ATAPI devices, you will also
need to create one or more driver diskettes using one or more of the
driver diskette image files.

A diskette created from the drvblock.img file is required when the
system contains any non-IDE mass storage devices (such as SCSI disk
or CD-ROM drives) that are to be used during the installation.

A diskette created from the drvnet.img file is required when a
network-based installation method is to be used.

A diskette created from the pcmciadd.img file is required when
PCMCIA devices (such as a PCMCIA-based CD-ROM drive or network
adapter) are to be used during the installation.

To write any of these image files to a diskette, use either the
rawrite program in the dosutils directory, or 'dd' under any
Linux-like system.  These programs will transfer the contents of the
image file to a diskette.  Once the necessary diskettes have been
created, insert the boot diskette and boot your machine.

Also in the images/ directory is boot.iso.  This file is an ISO
image that can be used to boot the Red Hat Linux installation
program.  It is a handy way to start network-based installations
without having to use multiple diskettes.  To use boot.iso, your
computer must be able to boot from its CD-ROM drive, and its BIOS
settings must be configured to do so.  You must then burn boot.iso
onto a recordable/rewriteable CD-ROM.

========================================================================

Um comentário:

  1. GOSTEI.
    COMPRAR BARATO MAGAZINE - VENDARAPIDO.
    https://www.magazinevoce.com.br/magazinevendarapido/
    OS MELHORES PREÇOS DO BRASIL ATÉ 80 % OFF VENDARAPIDO: Comprar Tv, Games,Notebooks, Lavadora, Fogão, Computadores, Móveis, Eletro na MAGAZINE - VENDARAPIDO...Melhores Preços e Prazo Melhor entrega do Brasil,televisores, Smartphones, Eletrodomésticos, Informática, Ventilação, Televisores,Suporte 24h Online,Site 100% Seguro.

    ResponderExcluir